Amazônia: Temer decreta extinção da Reserva Nacional de Cobre, situada no Pará

A decisão está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira

O governo federal extinguiu uma reserva ambiental maior que a Suíça para destinar a área para exploração mineral. O território, entre os estados do Amapá e do Pará, de 4 milhões de hectares (47 mil quilômetros quadrados), abrange nove áreas protegidas na Floresta Amazônica e terras indígenas. A decisão está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira
A Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca) foi criada em 1984, ainda durante a ditadura militar. A região tem alto potencial para exploração de ouro. De acordo com a ONG WWF, na área de reserva que foi extinta, está o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, a Estação Ecológica do Jari, a Reserva Extrativista do Rio Cajari, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Iratapuru, além do território indígena do povo Wajãpi.
O governo do Amapá afirmou que os órgãos ambientais participaram do processo de destinação da região para a mineração e que as leis ambientais serão respeitadas. O documento de mudança na destinação foi assinado pelo presidente Michel Temer. Além de ouro, a reserva tem áreas para exploração de outros minerais, como ferro, manganês e tântalo.
O Ministério de Minas e Energia alega que serão gerados diversos empregos, que os municípios deixarão de depender do governo federal e que o Plano Nacional de Exploração Mineral vai aquecer o setor.
Fonte: Correio Brasiliense

Deixe um comentário